Jornal de Negócios - 29 Set 06

Ministro defende “justiça” dos aumentos na ADSE

Carlos Filipe Mendonça

"Têm que ser os utentes deste sistema a contribuírem para a sua viabilidade". Foi esta a forma escolhida pelo Ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, para defender que é injusto serem todos os portugueses a pagar o sistema de saúde especial dos funcionários públicos (ADSE), que em 2005 registou um défice de 763 milhões de euros.

Numa conferência de imprensa sem direito a perguntas dos jornalistas, Teixeira dos Santos justificou a decisão do Governo, noticiada hoje no Jornal de Negócios, de aumentar a contribuição dos funcionários públicos para a ADSE de 1% para 1,5%, assim como obrigar os aposentados a efectuarem descontos – caso as suas reformas sejam iguais ou superiores  a 1,5 salários mínimos (cerca de 579 euros) passarão a descontar 1%.

 "O que pedimos é que os funcionários públicos contribuam um pouco mais para a ADSE", sublinhou Teixeira dos Santos, acrescentando que não é justo que sejam todos os portugueses a pagar por um sistema de saúde que só os funcionários públicos usufruem.