Público última hora  - 06 Out 08

 

Dados do último ano lectivo
Violência diminuiu 54 por cento nas escolas mas aumentou 8,4 por cento nas imediações
Natália Faria

 

Os casos de violência escolar diminuíram 54 por cento nos estabelecimentos de ensino, no último ano lectivo, porém, aumentaram 8,4 por cento fora dos portões dos estabelecimentos de ensino.

 

A conclusão está contida no relatório "A Segurança nas Escolas" que é discutido amanhã na Comissão de Educação e Ciência da Assembleia da República.

 

Segundo o documento, os funcionários foram as principais vítimas da violência nas escolas. No ano lectivo 2006/2007, 147 funcionários, de um universo de 51.352, foram vítimas de agressão ou tentativa de agressão. Dá 2,68 agressões por cada mil.

 

Os professores surgem logo a seguir, com 1,27 agressões por cada mil. Já os alunos assumem-se como autores da violência mais do que como vítimas: houve, no último ano lectivo, 0,65 agressões por cada mil alunos.

 

O furto foi o crime que registou mais ocorrências, somando 25,8 por cento dos casos, logo seguido das ofensas à integridade física: 24,2 por cento. Mas, no que respeita às ocorrências contra bens pessoais, são as acções que envolvem o uso do telemóvel que mais se destacam. Num total de 918 casos, 367, tiveram que ver com o telemóvel.

 

A este propósito, o relatório lembra que o uso do telemóvel foi proibido no novo Estatuto do Aluno. Assim, "aguarda-se o impacto da proibição", lê-se no documento.