Público - 31 Out 06

QUE RISCOS ESTÁ DISPOSTO A CORRER?

 

NENHUM: Então, mesmo que as suas poupanças sejam pequenas comece por não deixar o dinheiro em casa, porque isso acarreta perigos vários (roubo ou a simples tentação de o gastar), e porque não rende absolutamente nada. A solução pode passar pelos depósitos a prazo, uma forma simples e segura de guardar as poupanças. De acordo com a Deco/Proteste, a taxa média de um depósito de 5000 euros a 12 meses estará entre os 0,3 e os 3,2 por cento. Outra forma segura de aplicar poupanças: Certificados de Aforro. O seu rendimento começa por ser reduzido (a taxa actual é de 2,1 por cento líquidos) mas pode tornar-se mais atractivo a prazo por causa do prémio de permanência (0,2 por cento a cada semestre somado à taxa de base) e que atinge 1,6 por cento no início do quinto ano.

MÉDIO: Se admite correr alguns riscos pode beneficiar de rendimentos mais elevados, mas é necessário ter cuidados. Desconfie das promessas de rendimentos miraculosos - têm associados risco elevado ou imobilização de capital prolongada. Inúmeras aplicações prometem rentabilidades altas, mas apenas no final da maturidade do produto, e podem não atingir o valor prometido. Apesar de tudo, há investimentos a longo prazo com elevada segurança, como as aplicações em fundos que investem fundamentalmente em obrigações do tesouro.

ALTO RISCO: Os investimentos de rendimento elevado têm necessariamente um risco muito alto. Há imensos produtos financeiros (como acções ou produtos derivados) que podem garantir remunerações interessantes, mas que pode também traduzir-se em perdas parciais ou totais do capital investido. A canalização de pequenos investimentos para este fim não é aconselhável, dados os próprios custos de transacção e as comissões de guarda de títulos. R.S.