Portugal Diário - 02 Mai 06

Delinquência juvenil aumenta

 

Mais de 900 crimes violentos cometidos por jovens no ano passado. Crimes aumentaram quase sete por cento. Furtos e roubos estão no topo da lista. Dados da PSP

De 2004 para 2005 os crimes cometidos por crianças e jovens aumentaram 6,8 por cento. A maior parte dos processos diz respeito a crimes contra o património, ou seja, roubos e furtos. Os dados são da PSP mas fazem parte do relatório de avaliação sobre a legislação de protecção de menores que foi apresentado esta terça-feira na Assembleia da República.

A PSP registou em 2005, 2967 processos de delinquência juvenil, mais 188 casos do que no ano anterior. De 2003 para 2004 os crimes cometidos por jovens e crianças tinha sofrido um decréscimo de 12,6 por cento. No último ano voltaram a aumentar. No entanto, o ano em que foram registados mais processos foi o de 2000. Neste ano a PSP registou 3751 delitos criminais.

No topo dos delitos praticados por menores de 16 anos estão os crimes contra o património, principalmente furtos e roubos, com 2257 processos. Depois surgem os crimes contra as pessoas, onde estão inseridos delitos que vão desde a agressão à violação. Aqui a PSP detectou 472 casos. De todos os crimes registados, a polícia concluiu ainda que 928 processos dizem respeito a crimes violentos.

As causas da delinquência juvenil e do aumento de casos estão directamente relacionadas com as condições do meio. A pobreza, a deterioração das condições económicas e a falta de emprego, surgem, no relatório da Subcomissão para a Igualdade de Oportunidades, como factores determinantes na prévia condenação destes jovens há violência. A falta de respostas do Estado também não ajuda.

O relatório sublinha que as instituições não estão «vocacionadas, nem dispostas a receber crianças com comportamentos difíceis». «De facto os comportamentos pré delinquentes não encontram respostas suficientes (...) Quase parece que se espera que cometam delitos para depois intervir».