Portugal Diário - 22 Jun 06

Escolas a escolher professores

 

Ministra quer escolas situadas em meios sociais problemáticos e com problemas de indisciplina a recrutar os docentes mais adequados. Actual modelo de colocação de professores é «absurdo» e «irracional», diz

A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, quer dar às escolas localizadas em meios sociais problemáticos e com problemas de indisciplina a possibilidade de recrutarem directamente professores, escolhendo-os em função do seu perfil profissional.

«Temos de dar a essas escolas autonomia para escolher, remunerar e compensar os professores», afirma Maria de Lurdes Rodrigues numa entrevista hoje publicada na revista Visão.

Na entrevista, a ministra classifica de «absurdo» e «irracional» o actual mecanismo de colocação de docentes, sobretudo no caso das escolas consideradas difíceis, onde «90 por cento dos professores do quadro não querem estar».

A este propósito, a responsável lembra a forma como foram recrutados os professores que asseguram a iniciação ao Inglês no 3º e 4º anos do primeiro ciclo, através de contratação directa promovida pelas autarquias e agrupamentos escolares, considerando que o processo correu «de forma eficaz e de um modo mais inteligente».

Contactado pela agência Lusa, o adjunto da ministra da Educação, António Ramos André, explicou que a intenção do Ministério é dar às escolas localizadas em meios sociais problemáticos «a possibilidade de adequarem os seus recursos humanos ao contexto em que estão inseridas».

«A ideia é que estas escolas possam escolher os professores com o perfil adequado e que queiram leccionar nesse tipo de contexto», explicou, adiantando que é intenção da tutela avançar «o mais rapidamente possível» com este processo.