Expresso - 20 Jan 07

 

“Pelo interesse superior da criança”
M.B.


Depois de ter defendido, em 2004, a decisão do Tribunal de atribuir o poder pateral ao pai biológico, Luís Villas-Boas, director do Refúgio Aboim Ascensão, afirma agora: “À luz do que sei hoje, só desejo um desfecho: a entrega da menina aos pais adoptivos”. Retirada à única família que conhece, Esmeralda “não ganha com a mudança”, diz o pediatra, Mário Cordeiro, chocado com a “pena desproporcionada”, que não levou em conta o interesse da menor.