Público - 13 Jan 06

Sul-coreano pede desculpa por artigos forjados

O cientista sul-coreano Hwang Woo-suk apareceu ontem em público a pedir desculpa, depois de uma comissão da Universidade Nacional de Seul ter concluído, na terça-feira, que dois artigos científicos que a sua equipa publicou na revista Science continham dados falsos. "Peço o vosso perdão", disse Hwang, cabisbaixo, numa conferência de imprensa.
Foi a primeira vez que Hwang surgiu em público após a comissão da universidade ter concluído, no seu relatório final, que os famosos artigos publicados na Science, em 2004 e 2005, tinham dados forjados. Admitiu que os dados eram falsos e diz responsabilizar-se por isso, mas afirma que não foi ele quem os falsificou. Diz ter sido enganado por cientistas da sua equipa, refere a BBC on-line.
A sua falha, esclareceu ainda, foi não ter verificado o trabalho desses investigadores. "É pelo uso de dados falsos que assumo todas as responsabilidades, como primeiro autor [dos artigos]. Mais uma vez, peço desculpa."
Em 2004, Hwang anunciou a criação do primeiro clone humano ao qual conseguiu retirar células estaminais. Em Maio deste ano, disse ter produzido as primeiras células estaminais clonadas específicas para 11 doentes, ou seja, teria feito clones dos doentes, a que depois retirou células estaminais, que eram assim compatíveis com o doente. Ficaria contornado o problema da rejeição pelo sistema imunitário dos pacientes, já que células e doentes teriam o mesmo ADN.
Como as células estaminais dos embriões têm a capacidade de originar todas as células do corpo, os cientistas pensam vir a usá-las na regeneração de tecidos e órgãos (em doenças como a de Alzheimer e a diabetes ou danos na medula espinal, por exemplo).
Afinal, os dois artigos onde se anunciavam progressos em relação à clonagem e às células estaminais, e que tanto eco mundial tiveram, não passaram de miragens. Apenas outro artigo de Hwang também muito badalado, publicado na revista Nature em 2005, o do anúncio da clonagem do primeiro cão, um galgo afegão, tem dados verdadeiros. Foi o que também conclui a comissão da Universidade Nacional de Seul, onde Hwang trabalhava e de onde já se despediu, na sequência deste escândalo científico.
A queda de Hwang como herói da Coreia do Sul começou quando surgiram dúvidas éticas quanto à origem dos ovócitos usados para obter as células estaminais. Eram oriundos de subordinadas de Hwang, o que é eticamente inaceitável. Teresa Firmino

 

WB00789_.gif (161 bytes)