Público - 2 Fev 06

Subida da idade de reforma alemã antecipada

 

A Alemanha vai aumentar a idade de reforma para 67 anos progressivamente até 2029, seis anos mais cedo do que estava previsto, anunciou ontem o ministro do Trabalho, Franz Muentefering. A coligação que governa a Alemanha tinha programado o aumento da idade de reforma um mês por ano, começando em 2012 e até chegar aos 67 anos em 2035. Segundo Muentefering, o Parlamento deve aprovar a legislação até ao fim deste ano ou início de 2007. Este ano, o problema do financiamento da Segurança Social vai ser resolvido com a alteração da data em que as empresas entregam as contribuições, o que fará com que o sistema receba o equivalente a 13 pagamentos. Mas o problema do financiamento voltará a colocar-se já em 2007. A Alemanha tem também de encorajar o envelhecimento activo, já que só 40 por cento da população entre 55 e os 64 anos trabalha, o que é muito inferior aos 65 a 70 por cento que se registam nos países escandinavos. Daí que também esteja a ser planeado o aumento de 60 para 63 a idade em que os alemães podem começar a receber uma pensão parcial e esteja em estudo um subsídio para as empresas que empreguem pessoas mais velhas.

Desemprego sobe na Zona Euro
O desemprego aumentou na zona euro em Dezembro, pela primeira vez em mais de dois anos, ao fixar-se em 8,4 por cento contra 8,3 por cento no mês anterior, de acordo com os dados ontem publicados pelo Eurostat. Este aumento não era esperado pelos analistas contactados pela agência Bloomberg, cuja média de previsões apontava para um recuo a 8,2 por cento. Na União Europeia, no seu conjunto, a taxa de desemprego estabilizou-se em Dezembro em 8,5 por cento, como no mês anterior. O Departamento de Estatísticas das Comunidades Europeias (Eurostat) estima que a taxa de desemprego em Portugal se manteve igualmente inalterada, em 7,5 por cento. As taxas de desemprego mais baixas verificaram-se em Dezembro na Irlanda (4,3 por cento), Dinamarca (4,4 por cento) e Holanda (4,7 por cento) e as mais elevadas na Polónia (17,2 por cento) e Eslováquia (16,1 por cento). Em França, O número de desempregados baixou em Dezembro, com a taxa de desemprego a recuar para 9,5 por cento da população activa, o mais baixo desde Fevereiro de 2003, anunciou o Governo francês. Segundo as estimativas do Eurostat, 12,2 milhões de homens e mulheres encontravam-se no desemprego na zona euro e 18,6 milhões na UE a 25 em Dezembro.

WB00789_.gif (161 bytes)