Público - 12 Dez 08

 

PIB per capita de Portugal afastou-se mais da União Europeia entre 2005 e 2007
João Ramos de Almeida

 

Países pobres mais próximos da UE. Portugal com consumo acima do de Chipre, Eslovénia e República Checa

 

A distância entre o produto interno bruto (PIB) per capita de Portugal e o da média da União Europeia alargou-se nos últimos três anos, revela uma nota do Instituto Nacional de Estatística (INE), com base em dados difundidos pelo Eurostat.

 

Em 2005, o PIB per capita de Portugal em paridades de poder de compra (PPS, ou seja, eliminando as diferenças dos níveis de preços entre regiões) representava 76,9 por cento da União Europeia a 27 países. Mas dois anos depois, a posição de Portugal desceu para 76,2 por cento.

 

Esta trajectória não foi, porém, um exclusivo de Portugal. Verificou-se na Áustria, Dinamarca, Islândia, Reino Unido, Bélgica, Alemanha, França e Itália. Mas a grande maioria dos países melhorou a sua posição nos últimos três anos. Foi o que aconteceu com a totalidade dos países mais pobres que Portugal (Estónia, Eslováquia, Hungria, Lituânia, Letónia, Croácia, Polónia, Turquia, Roménia, Montenegro, Bulgária, Sérvia, Macedónia, Bósnia Herzegovina e Albânia). Esses países aproximaram-se mais da União Europeia e Portugal afastou-se ligeiramente.

 

Os dados do INE foram compilados com base em informação produzida pelo organismo estatístico europeu para 37 países da Europa. O PIB per capita em paridades de poder de compra permite comparar o PIB dos diversos países em volume (ver gráfico). Mas este indicador deve ser lido, todavia, com alguma precaução.

 

Uma nota distribuída recentemente pelo próprio Eurostat chama a atenção para casos interessantes. A posição do Luxemburgo - no topo da lista dos países europeus - fica a dever-se ao facto de a sua população residente abranger trabalhadores de diversas nacionalidades que contribuem para o PIB, mas que não entram para o cálculo da estatística do PIB per capita. Outro caso é o da Irlanda. O seu PIB per capita é bastante superior ao nível médio da Europa (cerca de 150 por cento da UE). Mas, como se refere, "porque muitas das suas empresas residentes são detidas por proprietários estrangeiros, não é surpreendente que o consumo per capita se encontre bastante mais em linha com os outros Estados-membros do que o PIB per capita".

 

O Eurostat conclui que, quando se pretende medir o bem-estar dos consumidores internacionais, esse indicador é mais útil do que o PIB per capita.

 

O caso de Portugal parece ser o inverso do da Irlanda. Os quadros do Eurostat mostram que o consumo per capita de Portugal se situou, em 2007, em 82 por cento do da União Europeia a 27 países, contra os 76 por cento do PIB per capita. Aliás, acima de Chipre, República Checa e Eslovénia, que ultrapassaram recentemente Portugal na estatística do PIB per capita.