Correio da Manhã - 18 Dez 06

 

Aborto

CDS critica Governo por liberalização
C.M.F.

Ribeiro e Castro, líder do CDS, em visita ao centro Ajuda de Berço na Guarda, na passada sexta-feira, lamentou que “o apoio do Estado a estas instituições seja tão baixo”. E citou a notícia avançada pelo CM, de 10 de Dezembro, que concluía que o aborto legal em Portugal irá custar 20 milhões de euros.

O dirigente democrata-cristão sublinhou que o valor apurado pelo CM “serviria para financiar 300 casas”. E deu o exemplo da Ajuda de Berço, que alberga cerca de 40 crianças, vítimas de abandono, e recebe anualmente 300 mil euros de apoio do Estado, constituindo um terço do seu orçamento interno. Em visita pelo distrito, Ribeiro e Castro defendeu que “é necessário que haja mais políticas públicas de apoio à família, de apoio à natalidade, de apoio à maternidade” e “não políticas de liberalização do aborto”.

Pedro Mota Soares, vice-presidente da bancada parlamentar do partido, já tinha criticado o Governo por retirar os apoios financeiros aos centros de apoio à vida na próxima Lei de Bases da Segurança Social. Em causa estão 16 casas que prestam apoio a mulheres grávidas e crianças em casos de carências sociais. Ribeiro e Castro voltou a sublinhar esta posição, considerando que tal “é um sinal muito negativo, uma catástrofe do ponto de vista social”.