Público- 04 Dez 06

Os bancos

 

Millenniumbcp
O BCP é a única instituição financeira que opera no microcrédito por duas vias: tem uma rede comercial autónoma, criada em Novembro de 2005; tem um protocolo com a ANDC. A sua rede especializada dispõe de quatro balcões em Lisboa, Porto, Braga e Funchal, e valor máximo de crédito é 15 mil euros (na pareceria com a ANDC o máximo é 500 mil euros). Até final de Novembro as operações de microfinança concedidas pela rede Millenniumbcp ascendiam a 260, sendo geradoras de 350 postos de trabalho e envolvendo empréstimos superiores a 2,1 milhões de euros (o investimento associado ultrapassa os 4,1 milhões de euros). A taxa de juro varia em função do perfil de risco do beneficiário. A duração máxima do empréstimo é de quatro (carência de seis meses). Os clientes entraram com parte do capital, tendo ido buscar o dinheiro ao fundo de desemprego, a indemnizações ou à família. Cerca de 52 por cento são mulheres, muitas domésticas e divorciadas ou com ordenados insuficientes. No BCP cerca de 15 por cento do financiamento foi concedido a imigrantes, metade dos quais brasileiros. Nesta franja encontram-se ucranianos, russos, indianos e cubanos. O BCP está associado à Fundação Gulbenkian (que assegura a formação dos empreendedores) e à Caritas, que é geradora de contactos por todo o país. A Mckinsey dá apoio aos clientes na concepção do modelo de negócio gratuitamente.



BES
A estratégia seguida pelo BES orienta-se para os novos residentes e é desenvolvida apenas em parceria com a ANDC. Um estudo do BES revelou que cerca de 40 por cento dos cidadãos de Leste que vivem em Portugal e que por cá pretendem continuar, desejam montar um negócio nos próximos três anos. E criou uma linha de financiamento anual de 250 mil euros, destinada a apoiar pessoas sem história com o banco e sem possibilidade de obter crédito por via normal. Desde Março de 2006, concedeu 35 microempréstimos e está a analisar mais doze propostas. O investimento médio global de cada projecto é de sete mil euros (o máximo de crédito permitido é cinco mil euros). A idade dos empreendedores situa-se entre 20 e 60 anos, na sua maioria estão desempregados, tem emprego precário, são imigrantes ou domésticas com poucas qualificações e idade avançada (divorciadas). A CGD opera neste segmento, via ANDC, e com a sua rede comercial tradicional. O banco não forneceu as informações solicitadas pelo PÚBLICO. C.F