Portugal Diário - 01 Ago 08

 

Leites artificiais não substituem amamentação
Especialistas afirmam que a mãe transmite vitaminas e minerais» e «dá imunidade» ao bebé

 

Os leites adaptados para bebés não conseguem ainda substituir os benefícios do leite materno, como a transmissão de imunidade à criança, destaca a responsável pela comissão de saúde materna e obstetrícia da Ordem dos Enfermeiros.

 

No âmbito do Dia Mundial do Aleitamento Materno, que se assinala esta sexta-feira, Rosário Côto garantiu à Lusa que mesmo com uma oferta cada vez maior de leites artificiais «faz todo o sentido amamentar» para que a mãe transmita diferentes «constituintes (como vitaminas e minerais)» e «dê imunidade» ao bebé.

 

Uma melhor digestão também está na lista de benefícios enumerada pela enfermeira, que admitiu que a amamentação pode não ser o ideal para todas as mulheres, mas que qualquer decisão tem que ser informada.

 

«Para algumas mulheres, a amamentação pode ser uma prisão. Mas a mulher terá que decidir com informação e apoiada. Porque nos primeiros dias o processo é difícil e muitas desistem por não ter esse apoio», notou à Lusa.

 

Rosário Côto indicou a «vida mais complicada, a necessidade de trabalhar e as empresas que não respeitam a lei que protege a amamentação» como obstáculos por esta opção.

 

Para informar as mulheres acerca dos benefícios e direitos, assim como transmitir a mensagem de que «todos temos que dar apoio à amamentação», a Ordem dos Enfermeiros promove esta sexta-feira sessões de esclarecimento em várias praias do país.

 

As crianças serão convidadas a conhecer a história da bonequinha Eva, que imediatamente depois de dar à luz coloca o seu bebé, ainda com o cordão umbilical, no seu peito.

 

Rosário Côto sublinhou que para mostrar a amamentação como um acto natural, as telenovelas também terão que substituir a imagem do biberão pela da mulher a amamentar.