Público online - 16 Abr 06

Documento aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros
Associação de Famílias Numerosas satisfeita com novo regime de manuais escolares

A Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) manifestou-se hoje satisfeita com o novo regime de manuais escolares, especialmente com o facto de os livros passarem a ser válidos por seis anos.

Em comunicado, a associação defende a reutilização dos livros e a eliminação de edições luxuosas e de todos os manuais escolares em que os alunos sejam obrigados a escrever nas suas páginas.

"Dada a aparente dificuldade das editoras nacionais em conseguir estes objectivos, sugere-se a abertura do mercado nacional a editoras estrangeiras", declara a associação.

A APFN felicita também o "’espírito Simplex’ a todo o sistema educativo", nomeadamente no acto das matrículas e na criação do "cheque-ensino", "dando assim uma verdadeira autonomia e responsabilização das escolas".

Segundo o comunicado divulgado após a reunião do Conselho de Ministros, a proposta de lei visa criar "regras processuais que assegurem a conformidade dos manuais escolares com os objectivos e conteúdos dos programas ou orientações curriculares em vigor, promovam a elevação do seu nível científico-pedagógico e ao mesmo tempo proporcionem às famílias formas de utilização menos dispendiosas".