Publico - 09 Abr 06

Abaixo-assinado contra fecho de maternidades na Beira Interior

Criticada "crescente desresponsabilização do Estado pelo direito constitucional à saúde"

A Direcção Regional do PCP de Castelo Branco vai promover um abaixo- assinado contra o encerramento de maternidades, disse ontem à Agência Lusa, Jorge Fael, dirigente daquela força partidária.
"Contestamos o encerramento de qualquer das maternidades da Beira Interior, em Castelo Branco, Covilhã ou Guarda", referiu Jorge Fael.
O Governo anunciou que pelo menos uma das maternidades vai encerrar, deixando essa decisão para o futuro Centro Hospitalar da Beira Interior, que será constituído a partir da união dos três hospitais.
"Há uma crescente desresponsabilização do Estado pelo direito constitucional à saúde, que está a ser transformada numa área de negócio, com evidentes prejuízos para os utentes", salienta Jorge Fael, para justificar o lançamento da campanha.
Segundo Jorge Fael, o encerramento das maternidades serve para "deixar essa área da saúde nas mãos de privados".
"Sabemos que o encerramento de maternidades é um objectivo de há muito, mas como a medida era impopular adiou- se e surgiu agora embrulhada em pareceres técnico científicos", acrescenta o responsável comunista.
No entanto, o PCP descredibiliza os estudos, referindo que foram feitos "para justificar o resultado previamente encomendado".
"Se os serviços de maternidade fossem assim tão inseguros, a solução não passaria por encerrá-los, mas sim por investir nesses locais, para dar maior qualidade de vida às população", conclui.
Além do abaixo-assinado, a Direcção Regional do PCP de Castelo Branco afirma-se disponível para dinamizar e apoiar outras manifestações em defesa das maternidades da região.

WB00789_.gif (161 bytes)